Ronaldinho consegue prisão domiciliar no Paraguai

Ronaldinho consegue prisão domiciliar no Paraguai

COMPARTILHAR
Ronaldinho e Assis na chegada.

Antônio Coca

O juiz Gustavo Amarilla concedeu na tarde desta terça-feira (7), durante Audiência de Remissão de Medidas no Palácio de Justiça de Assunção, prisão domiciliar para Ronaldinho Gaúcho e o irmão dele Roberto Assis Amorim, o Assis. Os dois estão presos há um mês na Capital paraguaia.

Os irmãos Assis vão pagar um total de um milhão e seiscentos mil dólares e ficarão hospedados nas suítes 105 e 106 do Hotel Palmaroca na região periférica do centro de Assunção a cerca de seis quadras do Panteão do Heróis e área boemia da Capital Guarani.

A Justiça do Paraguai espera agora o depósito do valor que será feito pela empresa M360 representada pelo advogado Oscar Mersan de Gaspari, para emitir o alvará de soltura e a medida de Remissão de Medida.

O juiz Amarilla entendeu que não havia mais motivos para Ronaldinho Gaúcho e Assis permanecerem no Regime Fechado, já que todo o processo de investigação do processo de evasão de divisa que os dois são acusados, foi concluído.

Hall de entrada do hotel onde será a “prisão” do ex-jogador e o irmão.