SENAD desmantela mega laboratório de cocaína em Pedro Juan Caballero

SENAD desmantela mega laboratório de cocaína em Pedro Juan Caballero

COMPARTILHAR

Agentes Especiais da SENAD, da base regional de Pedro Juan Caballero, apurando a possível existência de um centro de processamento de drogas na região, descobriram um sofisticado laboratório de refino e preparo de cocaína na Colônia San Miguel. Um brasileiro já processado por tráfico no Brasil foi capturado no local.

Por conta de sistema de monitoramento, traficantes perceberam a aproximação das equipes e fugiram para a morraria existente na área. Os policiais acompanhados do promotor Celso Morales, descobriram que no local funcionava um mega laboratório de processamento de cocaína, com infraestrutura inédita em todo o Paraguai. Além da estrutura, havia grande quantidade de produtos químicos foi detectada.

Enquanto aguardavam a chegada de peritos especialistas do Laboratório Forense da SENAD, os Agentes Especiais prenderam um homem de nacionalidade brasileira, que de uma área escura vigiava o grupo de operações. O indivíduo que estava usando luvas iguais as existentes em grande quantidade no laboratório, foi identificado como Daniel Frazão de Oliveira, 41 anos.

O laboratório

De acordo com o apurado na investigação, a pasta base de cocaína, trazida dos países produtores a preços baixos, era processada no local. O grupo fazia a mistura e cristalização até a obtenção do cloridrato de cocaína (pó branco). De acordo com os policiais, o grande número de selos e logotipos encontrados, indica um esquema que processava a droga para diversas organizações.

Grande estrutura.

Entres as apreensões no ocal estão 10,896 quilos de cocaína, 387 quilos de substâncias a ser definida em exames de laboratório, 250 quilos de cafeína, 650 quilos de cloreto de cálcio, 325 Kilos de soda cáustica, vários tambores e galões contendo Acetato de Etila, Ácido Clorídrico, Ácido Sulfúrico, Acetona, Etanol e Nafta, 944 gramas de maconha e 32 de haxixe.

A sofisticação encontrada pela SENAD incluia vários moldes de metal com desenhos de búfalo, cavalo com cavaleiro, Hulk, rinoceronte, javali, urso, etc. Microondas, lâmpadas infravermelhas, tanques de dióxido de carbono, mesas de ferro com holofotes, ventiladores industriais, prensas hidráulicas, máquinas de filtragem a vácuo de aço, indicadores de PH, tubos de ensaio, buretas, medidores de densidade e vários decalques e duas armas.

A operação gerou prejuízos significativos para a organização criminosa, considerando as matérias-primas apreendidas e a logística especial desmontada. Presume-se que uma grande quantidade de cocaína era processada diariamente no local.

Brasileiro capturado vigiando o local.