Senad destroi 18 toneladas de maconha de traficantes que agem em reservas...

Senad destroi 18 toneladas de maconha de traficantes que agem em reservas naturais

COMPARTILHAR
Produção vira cinza, mas aparentemente não intimida narcoprodutores.

Antônio Coca

Tropas especiais da SENAD – a polícia antidrogas do Paraguai – segue com a “Operação San Rafael” que se enquadra nas ações com objetivo de abalar as finanças do narcotráfico e, por sua vez, fortalecer a presença policial diante das ameaças de organizações criminosas à cobertura florestal da Colônia Taguató, Itapúa, localizada na reserva San Rafael.

Paralelamente à “Operação Nova Aliança XXIV”, grupos especiais daquela região do país trabalharam na erradicação de pelo menos 18 toneladas de maconha. Muitos hectares da droga haviam sido cultivados recentemente, áreas que contavam com um acampamento de onde era monitorado o crescimento das plantações.

“Produção” invade mata de reserva.

Com isso, a SENAD realiza de forma simultanea uma grande operação de erradicação de plantações ilícitas de maconha na região do Estado de Amambay. A maioria da maconha ali produzida, é destinada ao mercado brasileiro.

De acorodo com as autoridades são realizadas operações de vulto no sul do país por onde existem esquemas de tráfico com arma na Argentina. No andamento das ações nas plantações o serviço de inteligência da SENAD segue em levantamentos em busca dos narcoprodutores.

Do acampamento, traficantes monitoram a plantação. (Fotos: Divulgação.)