Senad destrói mais de 5 toneladas de maconha na Reserva do Maracanã

Senad destrói mais de 5 toneladas de maconha na Reserva do Maracanã

COMPARTILHAR
No local, toda uma estrutura de para produção, colheita e preparo da droga. (Divulgação/SENAD)

Em operação na Reserva do Maracaná, em Canindeyú, interior paraguaio, equipe da Secretaria Nacional Antidrogas – SENAD, localizou e destruiu um acampamento que funcionava como um centro de cultivo e processamento de maconha. Ao fial de um dia de ação, os policiais conseguiram destruir 5.500 quilos da droga.

A comitiva chefiada pelo promotor Meiji Udagawa, com Agentes Especiais da Regional Salto del Guairá, entraram na reserva onde localizaram dois acampamentos, usados para armazenar materiais e equipamentos que facilitam o trabalho de produção de maconha. Entre os equipamentos foram encontradas prensas, guilhotinas e peneiras entre outros.

Na mata, fardos de maconha já embalada e a “granel” para ser embalada.

A eliminação dessas safras gerou um grande golpe no lucro dos narcoprodutores estimado em aproximadamente 165 mil dólares americanos. O uso de reservas florestais para plantações ilícitas representa outro crime cometido pelas estruturas do narcotráfico. O representante do Ministério Público ordenou a imediata incineração da droga e todo o material encontrado.