Senadora Soraya Thronicke destina R$ 250 mil para a Casa da Mulher...

Senadora Soraya Thronicke destina R$ 250 mil para a Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande

COMPARTILHAR

A senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) destinou, com emenda ao Orçamento Geral da União deste ano, R$ 250 mil para reforma e custeio da Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande. “Primeira a funcionar no Brasil, a Casa da Mulher Brasileira da Capital já é considerada uma referência nacional por oferecer todos os serviços essenciais às mulheres vítimas de violência. Por isso, faço questão de contribuir com o pleno funcionamento desse importante espaço de atendimento às mulheres”, declarou.

Soraya Thronicke destaca que, somente no período de 1° a 30 de abril deste ano, a Casa da Mulher Brasileira na Capital fez mais de 12,9 mil atendimentos e encaminhamentos de mulheres.

“Apenas no setor psicossocial, foram 1.484 atendimentos e, na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, outros 2.895. Esses dados demonstram a necessidade desse espaço para atender as mulheres campo-grandenses, que são vítimas de algum tipo de violência, o que se agravou em razão da quarentena imposta pela pandemia da Covid-19”, lembrou.

Para a subsecretária municipal de Políticas para a Mulher de Campo Grande, Carla Charbel Stephanini, que é a responsável pela gestão da Casa da Mulher Brasileira na Capital, os R$ 250 mil serão utilizados para a reforma, manutenção e custeio da sede localizada na Rua Brasília, no Jardim Imá. “É com muita satisfação que recebemos essa notícia de que a senadora Soraya Thronicke destinou essa emenda para a Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande. Quero agradecer essa lembrança da senadora e informar que vamos utilizar o recurso para fortalecer o trabalho de enfrentamento à violência contra as mulheres no município. Esse dinheiro é muito importante para a Casa da Mulher Brasileira”, afirmou.

A superintendente da Casa da Mulher Brasileira da Capital, Tai Loschi, acrescenta que o local oferece um atendimento humanizado às mulheres vítimas de violência doméstica. “A instituição, gerida pela Prefeitura, em parceria com Governo Federal e Governo do Estado, foi a primeira do Brasil a ser implementada e é referência nacional não só pela diversidade dos serviços oferecidos, mas também pela qualidade no atendimento às mulheres vítimas de violência”, pontuou.

Atualmente, integra no mesmo espaço os serviços de recepção, acolhimento e triagem, apoio psicossocial, Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), Juizado da 3ª Vara, Promotoria, Defensoria Pública, Serviço de Promoção de Autonomia Econômica, espaço de cuidado das crianças – brinquedoteca, Alojamento de Passagem, Central de Transportes, Patrulha Maria da Penha, Programa Mulher Segura do Estado (PROMUSE) e Serviço Psicossocial Continuado (CONTE).

Com Assessoria