Senai amplia para 95 o número de respiradores hospitalares já consertados no...

Senai amplia para 95 o número de respiradores hospitalares já consertados no Estado

COMPARTILHAR

Mesmo depois de bater a marca dos dois mil respiradores hospitalares consertados gratuitamente e devolvidos às instituições de saúde em todo o Brasil, a rede coordenada pelo Senai Nacional não desacelerou os trabalhos e continua realizando a manutenção de novos respiradores que chegam quase que diariamente para serem reparados. Em Mato Grosso do Sul, a instituição já entregou 95 respiradores hospitalares para 18 municípios e 14 ainda estão em manutenção.

A ação tem como objetivo apoiar o combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e é realizada em parceria com o Governo do Estado e com a Energisa, que ficou responsável pela logística dos equipamentos. De acordo com o diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, ao todo já foram recebidos 138 respiradores, mas, desse total, 24 são inservíveis. “Seja por serem muito velhos ou por serem necessárias muitas novas peças, tornando a manutenção muito cara e inviável, esses 24 não serão reparados”, explicou.

Inicialmente, a previsão era de receber 70 respiradores hospitalares para manutenção, número que praticamente dobrou ao longo dos meses. “Sempre encaramos que se conseguíssemos consertar apenas um, o trabalho já teria valido a pena, pois ajudaríamos a salvar uma vida. E o trabalho continua enquanto houver pessoas internadas precisando de respiradores para o tratamento de Covid-19”, ressaltou Rodolpho Mangialardo.

Ele ainda completou que o trabalho sempre focou em salvar vidas. “Nós já nos preparávamos para o pico e para a possibilidade de um colapso no sistema de saúde, como aconteceu em outros Estados do País. Aqui em Mato Grosso do Sul, especialistas apontam que estamos passando por esse pico, mas com vagas nos hospitais e é possível que isso se deva em partes ao trabalho do Senai, que disponibilizou 95 novos leitos de UTI no Estado”, finalizou.