Senai de MS entrega nesta semana 15 respiradores hospitalares já consertados

Senai de MS entrega nesta semana 15 respiradores hospitalares já consertados

COMPARTILHAR

O Senai de Mato Grosso do Sul entrega já consertados, ainda nesta semana, 15 dos 68 respiradores hospitalares já recebidos das unidades de saúde de várias cidades do Estado para serem recuperados. Fruto da parceria entre Fiems, Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) e Energisa, a manutenção dos aparelhos faz parte da mobilização contra o avanço da pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, dos 68 respiradores recebidos, quatro já estão consertados e os outros 11 ficam em condições de uso até sábado (11). “Os números são bastante satisfatórios e reforçam a expertise da instituição com relação à manutenção de máquinas e equipamentos. Apesar de nunca termos trabalhado com respiradores hospitalares, nossos colaboradores entendem de manutenção e conseguiram se adaptar rapidamente ao novo desafio”, disse, destacando que esses equipamentos vão ser calibrados e a Energisa se responsabilizou por todo o custo dessa operação.

Ele acrescentou que desde o começo, quando surgiu a possibilidade de parceria, já houve grande expectativa por parte dos colaboradores. “Nós estamos acostumados a desenvolver ações para auxiliar a indústria, mas, quando vimos a oportunidade de ajudar com tecnologias para a saúde, ficamos bastante ansiosos. Somado a isso, recebemos três voluntários que já têm conhecimento na área hospitalar e que se dispuseram a nos ajudar nesse trabalho. Acredito que é um momento de união de esforços e toda ajuda é bem-vinda”, completou.

O Senai de Campo Grande e o Senai Empresa começaram a receber na última sexta-feira (3) os respiradores hospitalares estragados de Mato Grosso do Sul para fazer o conserto. A iniciativa faz parte de uma ação integrada dos Departamentos Regionais do Senai de todo o País e, em Mato Grosso do Sul, é realizada em parceria com o Governo do Estado e a Energisa, que ficarão responsáveis por levantar os respiradores que estão sem uso e por fazer o transporte desses equipamentos até o Senai de Campo Grande, que adaptou unidades móveis para realizar a higienização e a manutenção dos equipamentos.

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, o Senai já tem uma expertise de mais de 70 anos na área de manutenção e esse é o momento de colocar suas capacidades à disposição para ajudar no combate a essa crise. “A instituição está se mobilizando, assim como as outras Casas que integram o Sistema Indústria, para dar uma resposta a essa crise. Entendo que esse é o momento de não medirmos esforços para encontrar soluções para ajudar no enfrentamento ao novo coronavírus”. Conclui.