Simemae distribui máscaras e álcool em gel para 28 indústrias metalmecânicas do...

Simemae distribui máscaras e álcool em gel para 28 indústrias metalmecânicas do MS

COMPARTILHAR

Com o objetivo de ajudar a evitar a proliferação do novo coronavírus (Covid-19) dentro das indústrias metalmecânicas e apoiar o associativismo, o Simemae/MS (Sindicato Intermunicipal das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Mato Grosso do Sul) iniciou, nesta quinta-feira (04/06), a distribuição de aproximadamente duas mil máscaras de tecido para serem doadas aos trabalhadores de 28 empresas associadas, além de 500 litros de álcool em gel para auxiliar na higienização dos industriários.

Segundo o presidente do Simemae/MS, Nilvo Della Senta, a ação, realizada em parceria com o Sistema Fiems, é fundamental para ajudar no controle da doença no Estado. “Precisamos garantir a saúde e segurança dos nossos trabalhadores e essa doação é uma forma de ajudar os empresários a manter os colaboradores trabalhando de forma saudável, sem precisar parar suas atividades e continuar operando nesse momento de crise”, afirmou.

Ele ainda destacou que a doação de máscaras e álcool em gel é uma forma de apoiar as indústrias e reforçar a importância do associativismo. “Sabemos que com a crise, muitas empresas pensam em desistir da contribuição sindical e esse é o momento de mostrarmos que estamos ao lado das indústrias, dando todo o apoio necessário”, completou.

Na avaliação do empresário Leandro Zanqueti de Oliveira, da Alumix, as máscaras vão ajudar ainda mais a manter a segurança dos trabalhadores. “Já tínhamos comprado máscaras para nossos funcionários, mas elas precisam ser trocadas constantemente e serem lavadas, então essa doação do Simemae/MS vai nos ajudar e com certeza nossos colaboradores ficarão agradecidos”, comentou.

Para o empresário Edmir Oshiro, da Edyp, a doação de máscaras de tecido e álcool em gel demonstra uma preocupação da Fiems e do Simemae/MS com as indústrias e seus trabalhadores. “A gente fica feliz com esse apoio num momento difícil que vivemos. Temos uma rotatividade grande de funcionários, porque participamos de um projeto social, e as máscaras não podem ser transferidas entre os colaboradores, gerando um custo alto para nós. Com certeza isso vai ajudar muito”, finalizou.

Com Assessoria