UCP participa de ação do Dia Internacional das Mulheres no Presídio de...

UCP participa de ação do Dia Internacional das Mulheres no Presídio de Pedro Juan Caballero

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Alunos, professores, médicos e técnicos da Universidad Central Del Paraguai (UCP), participam nesta segunda-feira (9) de uma ação no Pavilhão Feminino da Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero. A convite da juíza da Vara de Execuções Penais Dalmi Mabel Gomes Leiva, a universidade para fazer acompanhamento médicos nos casos necessários e também será feita a doação de material de higiene pessoal e de maquiagem que serão usadas pelas cerca de 60 detentas que estão no local.

De acordo com a juíza Dalmi Mabel, boa parte das detentas são brasileiras e no local existem três mulheres grávidas e uma menina de sete meses, filha de uma das presas. Para a magistrada a ação em comemoração ao Dia Internacional da Mulher comemorado ontem (8), serve para elevar a autoestima das internas e despertar nelas a consciência de que mesmo estando privada de liberdade elas continuam sendo mulheres e cidadãs que podem de uma forma ou de outra contribuir com o meio que estão vivendo e que de uma forma ou de outra continuam fazendo parte da sociedade para onde voltarão depois de cumprirem suas penas.

O evento vai começar as duas horas da tarde e contará também com a colaboração da Associação dos Cabeleireiros do Departamento de Amambay e da prefeitura de Pedro Juan Caballero através da primeira dama local.

“Ficamos muito felizes com o convite feito pela Juíza Mabel e nosso Departamento de Extensão Universitária fez todos os preparativos para as detentas tenham toda a assistência que nossa instituição puder levar até elas”, disse o diretor Administrativo da UCP, Karlos Bernardo.

Durante o final de semana foram montados os kits de higiene pessoal que serão distribuídos e os acadêmicos e professores elaboraram o plano de ação que será adotado nesta segunda-feira. Se algum atendimento médico for necessário será feito de acordo com as normas estabelecidas pelo departamento médico do Sistema Prisional quem já mantem profissionais que atendem as internas sempre que necessário.