Vereador denuncia “omissão” de governo e polícias sobre tráfico no centro e...

Vereador denuncia “omissão” de governo e polícias sobre tráfico no centro e é contestado pelo comando do 1º BPM

COMPARTILHAR
Vereador Vinicius Siqueira, durante a fala hoje na Câmara. (Reprodução)

Na sessão desta quinta-feira (13) da Câmara Municipal de Campo Grande, o vereador Vinícius Siqueira (DEM), ocupou a tribuna para denunciar o comércio de drogas na antiga rodoviária da Capital. Na mesma manifestação, o vereador acusou o governador do estado e Secretário de Segurança, assim como as Polícias Militar e Civil de nada fazerem para impedir esse crime.

Vinicius Siqueira também atribuiu ao governador e as polícias Militar e Civil, a culpa do centro de Campo Grande estar sendo transformado em cracolândia. O vereador ainda chamou a atenção do vereador delegado Wellington, anunciando que como existe um delegado na casa, estava fazendo a denúncia ao vivo. O delegado não se manifestou.

O outro lado

Tão logo a fala do vereador surgiu nas redes sociais, o comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar, tenente coronel Claudemir de Melo Domingos Braz, responsável pelo policiamento no perímetro central de Campo Grande, se manifestou também pelas redes sociais, não só desmentindo a acusação do vereador, de que as polícias não estão fazendo nada sobre o problema das drogas e drogados na região e definiu como incorreto o vereador acusar o governador e o secretário de segurança, de omissos na questão.

O oficial também foi claro em dizer ao vereador Vinicius Siqueira, que não deveria querer ensiná-lo a fazer segurança pública, assim como ele não o ensina ser vereador. Para rebater a acusação de Siqueira, o comandante do 1º BPM reportou não só as permanentes operações realizadas pela PM não só na rodoviária antiga, mas em toda a região central, tendo como resultado em curto espaço de tempo diminuir ocorrências de todo tipo de crime na região.
Ao responder sobre a presença de usuários na “rodoviária velha”, o comandante da PM na área central mostrou dados que mostram em curto espaço de tempo a diminuição do número de usuários naquele local, a partir das ações não só dos policiais do 1º BPM e Policiais Civis, mas de praticamente toda a coletividade. Em trabalho com integrantes de diversos segmentos como Santa Casa, vereadores, o Ministério Público, além de comerciantes e seus representantes na área central, Conselho de Segurança entre outros. De acordo com o comandante, a realidade é outra na área central e até mesmo nas demais áreas de Campo Grande, lembrando que a Capital hoje é o local mais seguro pra se viver, e atribui isso aos policias militares e civis.

Em sua fala, o tenente coronel Claudemir destacou que as seguidas ações fez com que em pouco tempo o número de furtos na área central caísse 40%. Quanto aos usuários de entorpecentes, o militar mostra que quando assumiu o comando da Unidade eram abordados 350 usuários, número que caiu hoje para 40, pessoas que ele define como doentes que precisam de tratamento e que em breve se tratando na Santa Casa a partir da reativação de leitos para internação compulsória/voluntaria.