Veterinário Francisco discute ações para causa animal e visita o Labdoc da...

Veterinário Francisco discute ações para causa animal e visita o Labdoc da UCDB

COMPARTILHAR

O presidente da Comissão de Defesa do Bem-Estar e Direitos dos Animais, vereador Veterinário Francisco (PSB) discutiu ações para a causa animal e visitou o Labdoc Diagnostico Veterinário do Hospital Veterinário da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), em Campo Grande.

Na ocasião foi apresentado ao vereador um aplicativo que irá facilitar o trabalho dos médicos veterinários com troca de informações, balança 3D, e exames laboratoriais com mais velocidade. “O Labcon e o aplicativo, que vem facilitar os diagnósticos dos médicos veterinários, era um sonho que se tornou realidade”, explica o parlamentar.

A diretora do Labcon Leizinara Gonçalves Lopes explicou que o laboratório oferece soluções em veterinária, como diagnóstico laboratorial realizando exames com agilidade para animais de pequeno e grande porte visando o bem estar animais e saúde pública. “Nós com esse app já estamos ajudando nos diagnósticos mais rápidos para os médicos veterinários e isso já é uma troca de experiência e informações para um melhor diagnostico para o animal”, argumenta.

Segundo o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Pedro Paulo Pires, o envolvimento da Câmara Municipal nesse projeto por meio do doutor Francisco Carvalho é importante. “Ele nos dá apoio irrestrito já que ele também é médico veterinário e tem preocupação com a classe e a saúde pública. Nos apresentamos esse projeto e ele quis conhecer de perto. Com o apoio dele nos temos um maior respaldo político em um projeto técnico”, explica o pesquisador.

De acordo com o veterinário Francisco, os animais de grande e pequeno porte carecem na parte de diagnostico rápidos e de precisão e com o Labcon e o aplicativo ajudam a levarem tecnologia ao veterinário que está em campo.
“Com essa velocidade nos diagnósticos o medico veterinário pode saber qual é a doença e pode fazer o tratamento e fazer estatísticas de como melhorar a saúde animal e com isso ajudar, a saber, a incidências de zoonoses e até prevenir para que não passe para o homem”, explica.

Com Assessoria