Vítimas de acidente se emocionam em reencontro com policiais do Choque que...

Vítimas de acidente se emocionam em reencontro com policiais do Choque que as salvaram

COMPARTILHAR
Policiais e uma das vítimas que salvaram.

A manhã desta segunda-feira, (2), foi marcada por muita emoção para os familiares de Gilza Soares Lopes, 53 anos e Judevam Martins da Silva, de 30 anos. Muita emoção porque, há 24 dias do acidente que quase lhe tiraram a vida, eles reencontraram os policiais militares do Batalhão de Choque, que os resgataram de um cenário de destruição, dor e grande risco de morte. O reencontro que de um lado marcou a felicidade de poder agradecer e do outro, a satisfação do dever cumprido salvando vidas, aconteceu na cidade de Nova Alvorada do Sul, onde as vítimas residem.

A primeira a ser visitada pelos militares foi Gilza. Com dificuldade para se comunicar devido a um AVC que sofreu após o acidente, foi com o olhar que ela expressou sua gratidão. O marido de Gilza também agradeceu aos policiais e ressaltou que se não fosse a rápida intervenção deles, que passavam pelo local no momento do acidente, as chances de sobrevida de sua esposa seriam mínimas.“ Afirmou Valdenir Ribeiro.

Em seguida a equipe visitou o enfermeiro Judevam, que fazia parte da equipe médica na ambulância e no momento do acidente foi arremessado no matagal, de onde foi resgatado pelos militares, em meio ao incêndio da carreta e vegetação. De acordo com os policiais, é uma alegria ver que as vítimas estão se recuperando bem. “Para nós é muito gratificante saber que conseguimos ajudar essas pessoas”, comentou o tenente Avyner.

O acidente

Na tarde de 9 de julho, a ambulância da Secretaria de Saúde de Nova Alvorada do Sul em que Gilza estava, trafegava com destino a Campo Grande se envolveu em colisão frontal com uma carreta na BR 163, proximidades do distrito de Anhanduí.

O acidente deixou dois mortos e quatro feridos, dentre eles, Gilza, que devido ao capotamento da ambulância, estava presa pelo cinto de segurança, de ponta cabeça, com o corpo coberto de combustível e sem conseguir respirar. “Se não tivéssemos tirado ela imediatamente do veículo, suas chances de sobrevivência seriam menores”, explicou o cabo Roberto.

No momento do acidente, a equipe do Batalhão de Choque estava indo para uma ocorrência em Anhanduí. Ao ver que as vítimas tinham sido arremessadas para o matagal e o cavalo mecânico da carreta já estava pegando fogo, os militares desceram da viatura e iniciaram o socorro, pois o fogo se alastrava rapidamente, em direção às vítimas.

“Assim que avistamos o fogo se aproximando, o nosso único pensamento foi tentar socorrer aquelas pessoas e levá-las para um local seguro, até que as equipes de resgate chegassem”, contou o soldado Santana. Participaram do resgate os policiais militares: Tenente Avyner, Cabo Wagner, Cabo Roberto e Soldado Santana. Em seguida, a ocorrência foi assumida pelo Corpo de Bombeiros, PRF e CCR/MSVia.

Gilza ainda se recupera de AVC após o acidente.