Cunhado de pistoleiro é executado na fronteira com mais de 20 tiros...

Cunhado de pistoleiro é executado na fronteira com mais de 20 tiros de pistola

COMPARTILHAR

O cunhado do pistoleiro Marcio Ariel Sánchez Giménez, o “Abacate”, foi executado na noite desta terça-feira (14), com mais de 20 tiros. Sabino Ramón Vargas Armoa, (40) o “Guavirú”, foi morto quando seguia para a casa de sua mãe em Capitán Bado, Departamento de Amambay na fronteira com o Brasil através de Coronel Sapucaia.

“Guavirú”, foi atingido com 24 tiros de arma 9 milímetros, disse o promotor Hernán Mendoza à Rádio Monumental 1080 AM. Conforme o promotor foram recolhidas no local 27 cápsulas de balas. O crime teria sido cometido por dois pistoleiros em uma estrada local. “Guavirú” segundo a polícia, tinha mandado de prisão, assim como Fabio Ramón Benítez Gauto, 37 anos, o “Máster”, por associação criminosa e homicídio.

Armoa foi o suposto autor da morte de seu cunhado Marcio Ariel Sánchez Giménez, o “Abacate”, listado como chefe dos assassinos de aluguel de grupos criminosos na fronteira. “Abacate” foi encontrado morto em 16 de junho, a 100 metros do Tribunal Pedro Juan Caballero, com 33 ferimentos a balas. Os tiros foram disparados à queima-roupa.