Dono de distribuidora é preso com R$ 1,3 milhão arrecadado no desvio...

Dono de distribuidora é preso com R$ 1,3 milhão arrecadado no desvio de bebidas

COMPARTILHAR
Lucro dos desvios guardados em caixa térmica.

A Polícia Civil de Mato Grosso apreendeu R$ 1,381 milhão escondidos em uma caixa térmica durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão na Operação Ceres, deflagrada contra um grupo acusado de desviar cargas de cervejas da fábrica da Ambev em Cuiabá. O dinheiro estava no endereço do dono de uma distribuidora de bebidas na Capital de Mato Grosso, que foi preso em flagrante pelo crime de receptação qualificada.

A operação desta quarta-feira (13) cumpriu 48 ordens judiciais, entre busca e apreensão em endereços, apreensões de aparelhos celulares e computadores, arresto de bens móveis, quebras de sigilos bancário e fiscal e ordem de penhora no valor de R$ 12,782 milhões em desfavor dos investigados.

A ação foi conduzida pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá. Durante o cumprimento dos mandados, foram apreendidas também 68 caixas de cigarros contrabandeados e centenas de engradados de cervejas furtadas.

A delegacia instaurou inquérito a partir do recebimento de uma denúncia, para apurar os delitos de associação criminosa, lavagem de dinheiro, furto qualificado, receptação qualificada e falsidade ideológica contra quadrilha que se associou para desviar bebidas alcoólicas de cinco marcas produzidas pela Ambev.

Desvios de cargas de cervejas

A investigação apurou que os desvios das bebidas marcas Budweiser, Skol, Antártica, Brahma e Stella Artois, produzidas pela cervejaria, eram feitos por funcionários da fábrica de Cuiabá e de duas empresas que prestam serviços de logística à fabricante. A execução dos crimes contava com a participação de empregados que atuavam em funções de conferencistas, porteiros, motoristas, ajudantes de motorista, carregadores.

O grupo envolvido desviava as cargas que eram devolvidas por clientes da cervejaria. Para isso, era falsificada uma declaração pelo conferencista e o porteiro da cervejaria confirmando que houve a entrada dos lotes de cervejas na fábrica. Em seguida, as cargas das bebidas eram desviadas aos receptadores um deles é uma distribuidora de bebidas localizada na Avenida Arquimedes Pereira Lima, no bairro Jardim Renascer.

Levantamento feito pela fabricante de bebidas, a partir do sistema de controle de inventário, apontaram um prejuízo estimado em quase R$ 12,8 milhões. Os números foram apurados no inventário mensal dos anos de 2021 e 2022. A ação da quadrilha pode estar estendida para outros municípios e até Estados vizinhos o que será apurado pela polícia.