Mega operação conjunta no Paraguai eliminou mais de 327 toneladas de maconha

Mega operação conjunta no Paraguai eliminou mais de 327 toneladas de maconha

COMPARTILHAR
Maconha destruída, um baque nas organizações criminosas.

A Operação Nova Aliança 41, uma ação conjunta entre a SENAD e a Polícia Federal do Brasil, é a maior operação de erradicação de cultivos ilícitos, por meio desta cooperação internacional pretende-se atacar as organizações encarregadas do tráfico de maconha. As ações foram realizadas na Reserva Morombi, Departamento de Canindeyú, após 12 dias de muito trabalho, a equipe de operações identificou e eliminou plantações de maconha em 109 hectares, o que equivale a retirar de circulação cerca de 327 toneladas da droga.

Os trabalhos também permitiram a descoberta de 18 acampamentos onde escondiam mais de 2 toneladas de maconha prensada e picada. Grande parte dessa droga produzida no Paraguai é destinada a facções criminosas do Brasil. Todo o desdobramento operacional realizado representa um prejuízo de aproximadamente 9 milhões e 810 mil dólares norte-americanos.

Até o momento, neste ano, foram realizadas 6 operações da Nova Aliança, resultado do esforço entre as duas instituições de segurança que trabalharam para erradicar os cultivos ilícitos nas áreas de Amambay e Canindeyú. Em resumo, a Operação Nova Aliança durante 2.023 permitiu a retirada de circulação de mais de 3.879 toneladas de maconha e a destruição de 430 acampamentos usados como centro de coleta e logística para as organizações criminosas.

Droga, equipamentos e acampamentos destruídos na operação.