Mortos em Anastácio preparavam onda de assaltos mantendo vítimas reféns

Mortos em Anastácio preparavam onda de assaltos mantendo vítimas reféns

COMPARTILHAR
Armas e materiais em poder do bando.

Os seis mortos em confronto com a Polícia Civil no município de Anastácio eram de fora e estavam na região para cometer roubos com reféns. No decorrer da semana policiais da Defurv realizaram investigações e buscas após indicação de planejamento de roubo com restrição de liberdade das vítimas.
As investigações revelaram que parte da associação criminosa era oriunda do estado de Goiás com antecedentes criminais, inclusive, ameaças a autoridades daquele Estado.

O bando iria iniciar crimes de roubos na cidade de Anastácio e região, manteriam as vítimas em cativeiro e na sequência, transportariam as camionetes roubadas para a Bolívia. Na noite desta sexta-feira, (7), durante monitoramento dos criminosos, as equipes agiram a partir de informações concretas e realizaram uma abordagem apoiadas com sinais luminosos e sonoros. No entanto, houve fuga de uma motocicleta com dois homens, os policiais iniciaram a perseguição, mas armados, passaram a atirar contra a equipe e no revide foram atingidos e mesmo socorridos, acabaram morrendo.

Ao mesmo tempo, outra equipe abordou um Fiat/Uno, onde estavam quatro ocupantes, todos armados e ao serem abordados, igualmente reagiram atirando contra os policiais. No confronto, quatro criminosos foram atingidos e mesmo sendo socorridos ao hospital mais próximo, acabaram morrendo.

Dentro do veículo Fiat/Uno, a polícia apreendeu como braçadeiras e fita silver tape, além das armas de fogo, indicando claramente a intenção criminosa da quadrilha. A ação dos policiais da Defurv com apoio do Garras, impediu que o roubo com restrição de liberdade das vítimas ocorresse, preservando não apenas o patrimônio, mas também a integridade física e mental das vítimas. A identidade dos mortos ainda não foi divulgada.