Oficial da PM acusado de ataque a jornalista é denunciado por peculato...

Oficial da PM acusado de ataque a jornalista é denunciado por peculato e falsidade ideológica

COMPARTILHAR

O tenente coronel da Polícia Militar de MS José Roberto Nobres de Souza, acusado por envolvimento no ataque contra o jornalista Sandro de Almeida passa a ser réu por crimes de peculato e falsidade ideológica. Denúncia está formalizada desde o dia 25 de setembro pelo MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul).

O oficial é investigado por uso de viatura policial para uso em atividades particulares, conforme acusação que chegou a ser levada para a corregedoria. “[…] TC José Roberto passou a utilizar-se da viatura, para fins pessoais e realizava o abastecimento com o cartão da rede Taurus ou, ainda, determinava a um subordinado que realizasse o abastecimento, portanto, desviava o combustível fornecido pelo Estado para as viaturas em serviço e utilizava para fins particulares, em proveito próprio”, diz trecho da denúncia.

Ainda segundo o Ministério Público, o tenente-coronel só deixou de utilizar-se da viatura e combustível do Estado para fins particulares, quando foi instaurado Procedimento Investigatório Preliminar através de portaria em 8 de setembro de 2021. Na ação o promotor do caso também destaca que o tenente-coronel oficial subscreveu o ofício de 27 de setembro de 2021, ao mesmo destinatário, solicitando o cancelamento de 7 autos de infração de trânsito, sob a mesma justificativa falsa.

“Cumpre destacar que, neste ofício de teor falso, o denunciado solicitou o cancelamento de 2 multas registradas quando ele já estava na posse da viatura e cinco multas registradas quando a viatura ainda pertencia ao Batalhão de Choque e, todas, sob a mesma falsa justificativa de utilização na operação Hórus”, aponta a denúncia. A mesma viatura teria sido usada por policiais no ataque ao jornalista Sandro de Almeida, no dia 2 de junho desse ano.