Escola do Sesi Três Lagoas inicia treinamento para implantação do Novo Ensino...

Escola do Sesi Três Lagoas inicia treinamento para implantação do Novo Ensino Médio

COMPARTILHAR

Com o objetivo de preparar os professores e toda a equipe pedagógica para o Novo Ensino Médio, que será oferecido a partir de 2020 pela Escola do Sesi de Três Lagoas, os professores da instituição participaram, entre os dias 1º e 4 de outubro, de um treinamento ministrado pela equipe da Escola Senai Shunji Nishimura, de Pompeia (SP). A formação trabalhou a metodologia “Arquitetura Pedagógica Transformação”, que norteará a implantação do Novo Ensino Médio com itinerário formativo em Ciências da Natureza.

Segundo o diretor da Escola Senai Shunji Nishimura, Ronaldo Sotrate Júnior, essa arquitetura pedagógica que está sendo implantada pelo Sesi de Mato Grosso do Sul está focada na formação de um profissional do futuro, da era do conhecimento. “A gente vem numa transição de modelos econômicos, tecnológicos no mundo, estamos saindo da era do capital e entrando na era do conhecimento e isso demanda um tipo de profissional diferente para o mercado de trabalho ou mesmo para as relações de vida”, afirmou.

Nesse contexto, há conhecimento de forma abundante, relações tecnológicas no setor produtivo são cada vez maiores, as profissões e as relações entre as pessoas vêm mudando o tempo todo. “A gente tem a conclusão de que modelo tradicional de ensino foi muito eficiente na era do capital, mas que olha para o passado. Então a gente tem experimentado aqui neste modelo é a formação de alunos autônomos, com capacidade de pensamento crítico, com tolerância com ideias divergentes e capacidade de trabalhar em equipe”, completou Ronaldo Sotrate.

Na avaliação da gerente de Educação do Sesi, Simone Figueiredo, o início desse treinamento é um marco para as escolas de Mato Grosso do Sul e em especial Três Lagoas. “Estamos fazendo esse treinamento com a equipe de gestão e professores para oferecer aos alunos um ensino diferenciado. Se temos um mundo diferente, um futuro que desconhecemos e profissões que ainda vão existir, é impossível continuar formando alunos como fomos formados até o dia de hoje, então a escola precisa se transformar para atender as demandas desse novo mundo”, salientou.

Com Assessoria