Acusada de matar o ex-namorado é “caçada” na fronteira

Acusada de matar o ex-namorado é “caçada” na fronteira

COMPARTILHAR
Márcia da Silva Godoy, caçada na fronteira.

Antônio Coca

Parentes e amigos de Alexsandro Cavalcante de Freitas de 26 anos, morto na noite deste domingo em Ponta Porã, estão oferecendo recompensa para quem tiver informação sobre Márcia da Silva Godoy. Ela é acusada de matar o ex namorado com uma facada no coração. O crime aconteceu na rua Jonas Valdez e a mulher teria limpado a faca antes de fugir em uma moto paraguaia levando a arma do crime.

Uma amiga de Alex, como o rapaz é conhecido, disse que esta foi a segunda vez que Márcia teria tentado matar o ex namorado. A cerca de um mês o jovem foi ferido com uma faca de mesa, mas não foi encontrado o registro desta ocorrência. Os dois trabalhavam juntos em uma empresa de venda de ferro e aço em Ponta Porã. Ele com um cargo de chefia e como caixa e Márcia também seria estudante de medicina em uma universidade de Pedro Juan Caballero.

Na página da vítima no facebook há uma mensagem onde está escrito: Essa desgraça matou o Alex Freitas matou a facada e ainda limpou a faca suja de sangue. E fugiu. Se souberem qualquer informação do paradeiro dela oferecemos recompensa. Por favor gente compartilhem. Precisamos achar lá antes q ela fuja. Por favor. Qualquer coisa liga no número 67993006497 ou ligue pra polícia.

“Ele era uma pessoa maravilhosa. Há uma comoção muito grande entre os amigos e queremos ela presa para pagar pelo que fez. Queremos justiça”, disse a jovem para a reportagem. A Polícia Civil de Ponta Porã e equipes da Polícia Militar e da Guarda Civil de Fronteira estão mobilizados do lado brasileiro e a Polícia Nacional faz buscas em território paraguaio, já que existe a possibilidade da mulher ter fugido para Pedro Juan Caballero ou Zanja Pytã.

Alexandro já havia sido atacado a faca pela mulher.