Com foco no autoconhecimento, IEL encerra 3º e último módulo do Training...

Com foco no autoconhecimento, IEL encerra 3º e último módulo do Training Leaders 2020

COMPARTILHAR

O IEL concluiu, na noite de ontem (10), o 3º e último módulo do “Training Learders”, com o tema “Autoconhecimento como Ferramenta para uma Gestão Eficaz”, que neste ano teve de ser remoto devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os outros dois módulos foram “Trabalho Remoto – Desafios e Oportunidades”, realizado dia 29 de outubro, e “Inteligência Emocional”, promovido no dia 18 de novembro.

O 3º módulo mostrou aos participantes como identificar seus pontos fortes, fracos e o que precisa ser aperfeiçoado, sendo que antes do treinamento os participantes responderam um questionário para avaliar o perfil e durante o curso essas descrições foram debatidas. O teste classifica quatro perfis: Comunicador, Planejador, Executor e o Analista, tendo como foco principal o mercado profissional que está cada vez mais competitivo e espera do indivíduo que ele conheça e desenvolva sua capacidade de lidar com as emoções.

Para o superintendente do IEL José Fernando do Amaral, encerrar esse 3º módulo é motivo de orgulho e satisfação, pois envolveu pelo menos 90 empresários que aprenderam mais e se conectaram com temas tão relevantes. “Esse foi um ano muito difícil por conta da pandemia, o Training Leaders sempre foi presencial e com grande adesão, no início desse ano não sabíamos se seria possível realizar o treinamento por conta do cenário, mas encaramos o desafio e foi um sucesso”, ressaltou.

O treinamento

Sobre o 3º módulo do treinamento, a coordenadora da área de desenvolvimento de carreira do IEL, Rosângela Ramos, destacou a importância do autoconhecimento não apenas focado no ambiente profissional, mas para desenvolver várias outras áreas pessoais. “Tendo o autoconhecimento, a pessoa terá um maior controle sobre suas ações e emoções, sendo mais assertiva ao tomar decisões, isso ajuda a evitar baixa autoestima, o medo, a tristeza, frustação, entre outros sentimentos negativos”, destacou.

Ministrado pela master coach Mariluce Lemos Gutten Ribeiro, que também é mestre em administração e especialista em gestão de pessoas por competência, e pela business coach Fabiula Lisowski, o módulo abordou o significado de se conhecer, seus pontos positivos e os pontos que precisam ser desenvolvidos. “Com autoconhecimento, a pessoa terá um maior controle sobre suas ações e emoções. Dessa forma, será mais assertiva nas tomadas de decisões e isso ajuda a evitar baixa autoestima, o medo, a tristeza, frustação, entre outros sentimentos negativos”, garantiu Mariluce Ribeiro.

Ela completa que a ideia de se trabalhar com o tema é exatamente para que os participantes possam identificar suas forças e pontos de melhorias. “Um profissional que conhece suas capacidades e sabe lidar com diversos tipos de perfis e emoções contribui positivamente para os resultados positivos de uma organização”, afirmou.

Experiência dos participantes

Para o gestor de equipe Eliezer Vitor Silva Araújo, da Nouryon, de Três Lagoas, o treinamento agregou muito, ele destaca que aprendeu especialmente sobre a gestão do tempo. “Esse é um dos grandes desafios do gestor hoje, se você não tem organização acaba não conseguindo entregar todas as demandas e nesse aspecto consegui colocar muito em prática o aprendizado”, relatou.

Outra parte importante do treinamento que o gestor pontua, foi a capacitação de como fazer a análise do perfil dos liderados. “Isso me ensinou a abordar melhor o colaborador, entender o ponto de vista dele e facilitou muito a gestão e o relacionamento com a minha equipe”, pontuou Eliezer Vitor Silva Araújo.

Na avaliação do empresário Cesar Augusto Scheide, que é diretor da Inflex, de Dourados, participar do Training Leaders já faz parte da agenda anual, pois a empresa atualmente tem mais de 300 funcionários e o sucesso dela depende de uma boa gestão e de uma equipe satisfeita. “O treinamento agrega valor, traz novos conhecimentos e, neste ano, foi ainda mais desafiador por conta da pandemia, tivemos que aprender mais”, comentou.