Delegada Ana Cláudia Medina assume o Departamento de Repressão à Corrupção e...

Delegada Ana Cláudia Medina assume o Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado da Polícia Civil

COMPARTILHAR
Experiente em Operações, Inteligência e Investigação, delegada Medina abre novo marco na Polícia Civil.

A Delegacia Geral da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul designou a delegada Ana Cláudia Medina como titular do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Dracco), regulamentado oficialmente na semana passada pelo Governo do Estado. A designação da delegada saiu em portaria publicada no Diário Oficial do Estado de quarta-feira (12).

Para o Delegado Geral Marcelo Vargas, essa é uma nova fase da Polícia Civil nas investigações, principalmente de corrupção e de desvio de verba pública. Segundo ele, a experiência da delegada nesse tipo de investigação foi determinante para a escolha. “A Ana Cláudia já tem uma experiência com a investigação do crime organizado, tem curso de combate a corrupção, foi promovida recentemente a classe especial e agora está sendo designada diretora do Dracco”, frisa.

O Departamento que nasce tímido com apenas duas delegacias, a de Combate ao Crime Organizado e a de Combate à Corrupção, mas deve se consolidar ao longo do tempo e há possibilidade grande de crescimento. “Nós vamos fazer um trabalho especializado de repressão qualificada”, explica a nova diretora do Dracco.

Sob responsabilidade do Dracco ficará também a Seção de Operações Aéreas da Polícia Civil, que será responsável pela gestão e operação das atividades aéreas de segurança pública no âmbito da instituição e o Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (LAB/LD), que assim como a Deco migrou para a estrutura do novo Departamento da Polícia Civil.

“Trata-se de um avanço considerável para a Polícia Civil, que passa a contar com efetiva ferramenta de enfrentamento aos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e correlatos. Há também um fortalecimento da unidade já existente de enfrentamento às organizações criminosas (Decco), além de propiciar mais efetividade às atribuições de polícia judiciária”, enfatiza o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira.

O Dracco contará ainda com diretoria; coordenadoria de operações com seções de Análise Criminal e Operações e de Assessoramento Especializado, Tecnologia Cibernética e Telemática; coordenadoria de administração e com seção de Expediente e Apoio Administrativo. “Robustecendo logística, material humano especializado, ferramentas como de forma inovadora veio a aviação, nós só temos pontos positivos, então agora é mostrar serviço, corresponder a confiança que nos foi outorgada”, finaliza a delegada Medina.