Em novo ataque contra policiais três são mortos no Paraguai

Em novo ataque contra policiais três são mortos no Paraguai

COMPARTILHAR
Criminosos são procurados na região.

Antônio Coca

Dois policiais e um guarda de segurança privada morreram no começo da noite desta segunda-feira (3), durante um ataque a uma viatura da Polícia Nacional do Paraguai, na zona rural do distrito de San Alfredo em Concepción. Os homens da 12ª Delegacia faziam patrulhamento nas proximidades da Estância San Fernando, quando foram atacados por cerca de 12 homens armados. Um outro funcionário da empresa privada de segurança mesmo ferido conseguiu fugir. Outros dois policiais conseguiram sobreviver ao ataque.

Morreram o suboficial Dionísio Ávalos Pereira de 44 anos, o suboficial Odélio Insaurralde Rodrigues de 37 anos e o guarda de segurança Leonido Medina. Os feridos foram identificados como o suboficial César Francisco Rodrigues Castro e o suboficial Juan Recalde, além do guarda de segurança privada Clemente Dias Conceição. Os três foram levados para um hospital de Concepción.

As autoridades paraguaias ainda não sabem de quem partiu o ataque que aconteceu em um cruzamento entre as cidades de Concepción e Vallemi a cerca de 4 quilômetros do perímetro urbano do distrito de San Alfredo e pelo menos três fuzis dos policiais foram levados pelos agressores.
A Estância San Fernando estaria arrendada para a família do ex-presidente paraguaio o empresário Horácio Cartes.

Na semana passada um ataque atribuído ao autodenominado Exército do Povo Paraguaio matou três integrantes da Força Tarefa Conjunta (FTC) e deixou vários feridos. Os guerrilheiros usaram cerca de 15 quilos de explosivos no atentado. Neste final de semana em um confronto da FTC com membros do autodenominado Exército de Mariscal Lopez (EMC), matou Alejandro Antônio Ramos Ramirez, filho do líder do grupo Alejandro Ramos.

O governo paraguaio deve se manifestar na manhã desta terça-feira (4) sobre o ocorrido e centenas de soldados estão sendo enviados para a região onde aconteceu o ataque na tentativa de prender os agressores.