Família de pecuarista morto na fronteira denuncia trapalhada criminosa da polícia

Policiais paraguaios estão sendo acusados de promoverem mais uma trapalhada na fronteira com o Brasil em Mato Grosso do Sul, desta vez matando um pecuarista. A operação denunciada como fracassada e criminosa ocorreu na Estância Sereno, distante 50 km da Linha Internacional, onde, na manhã de hoje (28), o pecuarista Patrício Santos Lugo González, de 80 anos, e o suboficial da Polícia Nacional Basílio Brizuela morreram durante confronto.

A polícia paraguaia informou que o confronto aconteceu quando agentes do Grupo Tático Falcón, de Concepción, cumpria mandado de busca atrás do sequestrador Carlos Galeano Barrios, acusado de liderar a quadrilha que matou o fazendeiro brasileiro Dilson Bello dos Santos, em julho deste ano.

Entretanto, familiares de Patrício Santos Lugo afirmam que a operação foi mais um erro da polícia na fronteira. Em entrevista a rádios do Paraguai, o filho do pecuarista, Marcos Lugo, disse que o pai era cidadão de bem e atirou nos policiais pensando que se tratava de mais um assalto.

Os tiros acertaram o suboficial Basílio Brizuela, que morreu na hora. Os outros policiais revidaram aos disparos e mataram o pecuarista.

A propriedade rural onde Patrício e o policial morreram fica na Colônia Maria Auxiliadora, perto da Ruta 5ª, rodovia que liga Pedro Juan Caballero a Concepción. Inicialmente havia informação de que a operação teria sido em Capitán Bado, mas na verdade foi em Pedro Juan Caballero, capital do departamento de Amambay.

Fonte: Ponta Porã Informa

Compartilhe
Institucional

O Tempo MS News é um portal de notícias online que traz informações relevantes e atualizadas sobre o dia a dia do Mato Grosso do Sul. Com uma equipe de jornalistas experientes e comprometidos em levar ao público as notícias mais importantes do estado, o portal se destaca por oferecer conteúdo de qualidade em tempo real.

Entre em contato

(67) 99135-7483

[email protected]

© Tempo MS News - Todos os direitos reservados, design por Argo Soluções