Fumaça do Santander é denunciada pela PM de MT, por prejudicar segurança...

Fumaça do Santander é denunciada pela PM de MT, por prejudicar segurança pública

COMPARTILHAR
Recurso que indicaria ladrões, só atrapalha a segurança. (Foto:Arquivo)

Alarme da agência do banco Santander, localizada na avenida Couto Magalhães, em Várzea Grande, Mato Grosso, gerou denúncia da Polícia Militar. A Polícia foi acionada, através do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciops), na madrugada desta sexta-feira (15) para verificar uma ocorrência no local, de onde saia muita fumaça, o que indicaria ação de ladrões.

De acordo com o registro policial, no local foi verificado que a fumaça era do sistema de alarme da agência e que ninguém apareceu para dar explicações, como já ocorreu em outras situações. “Caso esse que vem causando muito transtorno à segurança pública”.

De acordo com a PM, para atender esta ocorrência de emergência, foram empregadas 9 viaturas da PM, uma do Corpo de Bombeiros e outras duas da Guarda Municipal. “Que tal sistema de segurança somente prejudica o trabalho policial, devendo ser investigada a sua utilização”.

Destacam como agravante o fato de que a ocorrência é colocada como de emergência, fazendo as viaturas seguirem em alta velocidade, aumentando riscos de acidentes, além delas serem retiradas dos locais onde realmente deveriam estar. O relato foi feito pelo Oficial de Área, em boletim de ocorrência.
Em Campo Grande

O problema não é diferente, pois nos últimos meses tanto a Polícia Militar como a Civil, foram acionadas várias vezes por conta de emissão de fumaça em agências do Banco Santander. Os casos ocorreram em diferentes agências da cidade e em nenhuma das situações havia ação de ladrões nos estabelecimentos.

Assim como em Mato Grosso, não consta que em algum dos episódios alguém do banco tenha aparecido para explicações. A assessoria de imprensa do Banco Santander, em São Paulo, foi acionada e anunciou estar levantando as informações para dar retorno.