Mais estabelecimentos autuados por desobediência a decreto para frear covid-19

Mais estabelecimentos autuados por desobediência a decreto para frear covid-19

COMPARTILHAR
Sem distanciamento, sem máscara e muita gente. (Foto: Vigilância Sanitária)

Com 388 estabelecimentos fiscalizados e quatro interditados, Auditores Fiscais da Vigilância Sanitária, Guarda Civil Metropolitana, Agetran e Semadur, seguiram na noite deste sábado (26) e madrugada de hoje (27) com a Operação Fim de Festa em cobrança ao cumprimento do decreto para frear a Covid-19 em Campo Grande.

O foco da operação integrada é fiscalizar, orientar e coibir festas clandestinas. Segundo a auditora fiscal da vigilância sanitária Adriane Saliba Orro, a maioria dos empresários entende e estão conscientes da importância do respeito às medidas de biossegurança. “Nós trabalhamos ao lado do empresário. A maioria respeita e entende. Porém, existem alguns que insistem em desobedecer”, destacou.

Balanço

Na noite deste sábado (26), agentes e auditores fiscais percorreram as sete regiões da cidade, resultando em 388 estabelecimentos fiscalizados, 6 autuados por aglomeração e 3 interditados. Um estabelecimento, na Avenida Afonso Pena, foi interditado por desrespeito ao decreto contra Covid-19. Nas ações realizadas quinta e sexta-feira, 584 estabelecimentos foram visitados e 5 notificados.

1ª etapa

No fim de semana anterior, em quatro dias de força-tarefa, os auditores fiscais de vigilância sanitária visitaram 1.166 estabelecimentos comerciais, notificando e interditando 20 estabelecimentos por descumprirem o horário do toque de recolher. A operação encerrou cinco festas realizadas sem autorização em salões ou espaços de locação. Outras 68 ocorrências aconteceram em residências com aglomerações ou festas. Servidores das quatro secretarias envolvidas nas ações se dividem em grupos e contam com drones para auxiliar nos trabalhos.