Polícia investiga morte de advogada em fazenda de Ribas do Rio Pardo

Polícia investiga morte de advogada em fazenda de Ribas do Rio Pardo

COMPARTILHAR
Corpo foi encontrado por funciona[rios (Foto:Reprodução/Perfilnews)

Embora com indicação de provável suicídio, a polícia suspeita de homicídio no caso da morte da advogada Márcia Melo, cujo corpo foi encontrado na manhã deste domingo (8) em seu quarto na Fazenda Santa Márcia, na localidade de Mutum, em Ribas do Rio Pardo. Os primeiros levantamentos da Polícia Civil apontam que a advogada chegou na fazenda na sexta-feira e pouco depois entrou em seu quarto.

No sábado, os funcionários estranharam não terem visto Márcia saindo do quarto, mas como ela fazia uso de medicamento controlado, acreditaram que estivesse descansando. Na manhã de domingo, diante de forte odor no interior da casa os funcionários entraram no quarto e encontraram a advogada na cama morta e com o corpo bastante inchado.

As Polícias Civil e Militar de Ribas do Rio Pardo, distante 65 quilômetros da fazenda, foram acionadas para os levantamentos. Policiais constataram uma perfuração de arma de fogo na cabeça da vítima e que um revólver estava sobre a cama, sendo peritos de Campo Grande acionados para os levantamentos de praxe.

Peritos do Instituto de Criminalística atenderam o caso e diante de dúvidas quando a circunstância da morte, o que será definido com exames, inclusive residuográfico que define a existência ou não de pólvora em uma ou ambas da vítima, encaminharam o corpo para a Capital. O exame necroscópico é realizado no Instituto de Medicina e Odontologia Legal – IMOL, e após conclusão o corpo será trasladado para Três Lagoas.

O jornal Perfil News apurou que a advogada apresentava quadro depressivo em decorrência de vários problemas, inclusive de ordem familiar. Segundo consta ela teria inclusive registrado ocorrência policial por conta de alguns desses problemas.