Pré-candidatos Rhiad e Pastora Michela ouvem industriários na Capital

Pré-candidatos Rhiad e Pastora Michela ouvem industriários na Capital

COMPARTILHAR

Com a intenção de ouvir as demandas dos empresários e dos trabalhadores do setor industrial de Mato Grosso do Sul, os pré-candidatos Pastora Michela Dutra e Rhiad Abdulahad, que vão disputar as eleições deste ano pelo União Brasil para os cargos de deputada federal e deputado estadual, respectivamente, visitaram, nesta quarta-feira (13), a fábrica de tintas da Velutex, em Campo Grande.

Em operação desde abril de 2000 na Capital, a indústria tem sede própria e conquistou a confiança dos clientes, parceiros e fornecedores por meio de uma atuação séria e respeitosa no ramo de tintas e revestimento no Estado. Para a Pastora Michela Dutra, é importante ouvir as demandas dos industriários que atuam em Campo Grande para apresentar propostas que atendam às necessidades deles.

“Infelizmente, o proprietário da indústria não esteve presente por motivos de saúde e, desta vez, só podemos ouvir as reivindicações dos trabalhadores. Eles querem que a gestão pública, tanto em nível municipal, quanto estadual, ofereçam treinamentos para atualizá-los para as novas tecnologias que estão chegando ao setor. Além disso, eles cobram melhorias do transporte público, com mais ônibus circulando para evitar veículos lotados e muito tempo de espera nos pontos”, declarou a Pastora Michela Dutra.

Já o pré-candidato a deputado estadual Rhiad Abdulahad ressaltou que o mais importante dessa visita é entender exatamente o que os trabalhadores necessitam para melhorar o dia a dia deles na indústria local. “Mato Grosso do Sul precisa aumentar sua importância na industrialização e este é o momento dos empresários e trabalhadores fazerem as perguntas para os pré-candidatos. Nós precisamos do conhecimento deles para ajudar a melhorar o setor no nosso Estado. O diálogo é um momento ímpar para o nosso setor produtivo”, afirmou.

Advogado especializado em Direito Empresarial, Rhiad Abdulahad lembrou que há uma janela de oportunidades para o setor industrial do Estado, porém, infelizmente, falta mais empenho do Poder Público para industrializar a produção agropecuária estadual. “Nós temos de estimular a industrialização de Mato Grosso do Sul para que possamos gerar mais emprego e renda para os trabalhadores locais. Temos de investir na qualificação da nossa mão de obra para termos uma indústria forte e dinâmica. Para dar esse salto, é preciso implementar uma estratégia estadual de longo prazo que estimule a tecnologia e a inovação, porém, para isso, precisamos de uma Assembleia Legislativa atuante”, defendeu.

Assessoria