Processo contra Pedro Pepa é arquivado na Câmara

Processo contra Pedro Pepa é arquivado na Câmara

COMPARTILHAR

Antônio Coca

Com 11 votos favoráveis e 6 votos contrários a Câmara de Vereadores de Dourados rejeitou há pouco o processo de cassação do vereador Pedro Pepa (DEM) que tinha sido preso na Operação Cifras Negras do Ministério Público Estadual, acusado de quebra de decoro parlamentar.

A sessão desta tarde teve início ao meio e dia e durou uma 1 hora e 45 minutos com defesa de Pedro Pepa sendo feita pelo advogado Fernando Baraúna que falou por uma hora e meia em defesa do vereador afastado.

Foram favoráveis à cassação, os vereadores Cido Medeiros (DEM), Madson Valente (DEM), Lia Nogueira (PR), Marcelo Mourão (PRP)), Daniela Hall (PSD), Alan Guedes (DEM), Sergio Nogueira (PSDB), Elias Ishy (PT), Silas Zanata (PPS), Ramim (PDT) e Olavo Sul (Patriota), e seis contra a denúncia, dos vereadores Juarez de Oliveira (MDB), Carlito do Gás (Patriota), Jânio Miguel (PR), Bebeto (PR), Junior Rodrigues (PR) e Maurício Lemes (PSB), sendo que era necessária a maioria qualificada, ou seja, 13 votos para o processo não fosse arquivado.

Os vereadores Toninho Cruz (PSB e Marinisa Mizoguchi (PSB) não participaram da votação, por serem os suplentes imediatamente interessados no resultado do julgamento.

O vereador Pedro Pepa acompanhou a sessão na Câmara de Vereadores e disse que é inocente e que não precisava ter passado por tudo que passou. Os vereadores dele vão agora tentar uma liminar para que ele volte ao cargo, já que está impedido judicialmente desde que foi preso no final do ano passado.